Argentinos transformam gases da digestão de bovinos em energia

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Cientistas argentinos descobriram uma maneira de transformar o gás criado pelo sistema digestivo dos bovinos em combustível, uma inovação que poderia inibir os gases de efeito estufa responsáveis pelo aquecimento global.

Por meio de um sistema de válvulas e tubos, a técnica experimental desenvolvida pelo Instituto Nacional de Tecnologia Agrícola da Argentina (Inta) canaliza os gases digestivos das cavidades estomacais dos bovinos para um tanque.

Esses gases, também conhecidos como arrotos, são então processados para separar o metano de outros gases, como dióxido de carbono. O metano é o principal componente do gás natural, usado como combustível para carros e indústrias.

“Uma vez que o gás é comprimido, é o mesmo que ter gás natural”, diz Guillermo Berra, coordenador do grupo de fisiologia animal do Inta. “Como fonte de energia, não é muito prático no momento, mas se você olhar para o futuro, em 2050, quando as reservas de combustíveis fósseis estiverem ameaçadas, será uma alternativa”, disse à Reuters.

Cada boi emite entre 250 e 300 litros de metano a cada dia, energia suficiente para manter uma geladeira funcionando por 24 horas.

Fonte: G1