Nestlé, Danone e Unilever formam aliança de bioplástico de origem vegetal

domingo, 24 de novembro de 2013

A Nestlé se associou com o World Wildlife Fund (WWF) e sete outras companhias para promover o desenvolvimento de bioplásticos, derivados de materiais vegetais. A Bioplastics Feedstock Alliance (BFA) inclui a The Coca-Cola Company, Danone, Ford, H.J. Heinz Company, Nike, P&G e Unilever.

A aliança buscará alternativas sustentáveis para os produtos à base de petróleo, para guiar a seleção e o cultivo de materiais agrícolas – como cana de açúcar, milho, junco e gramíneas para fazer bioplástico.

A gerente de pesquisa global e desenvolvimento de sustentabilidade da Nestlé, Anne Roulin, disse que a proposta da aliança é construir um futuro sustentável para a indústria de bioplástico enquanto foca em questões como uso da terra, segurança alimentar e biodiversidade.

A companhia já usa bioplástico de cana de açúcar e lançou várias garrafas de água Vittel feitas com 30% de materiais vegetais no ano passado. “A Nestlé está particularmente interessada na segunda geração de bioplástico feito, por exemplo, de subprodutos da silvicultura, agricultura ou cadeia de alimentos – como melaço ou resíduos de cana – ou fontes não alimentícias, como algas, celulose e produtos residuais”.

A BFA reunirá especialistas da indústria, academia e sociedade para desenvolver e dar suporte à ciência, colaboração e educação para o desenvolvimento de materiais que possam ser transformados em bioplástico.

“Garantir que nossas colheitas sejam usadas de forma responsável para criar bioplásticos é uma meta crítica de conservação, especialmente devido à previsão de acelerado crescimento da população global até 2050”, disse Erin Simon, do WWF.

A reportagem é do Dairy Reporter, traduzida e adaptada pela Equipe MilkPoint.