Ministro destaca valor de experiência de pesquisadores brasileiros no exterior

sexta-feira, 29 de maio de 2015

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, participou, no final da tarde desta quarta-feira (27), de encontro com o grupo de pesquisadores e empresários Brazilian Expert Network – Washington DC (BEN-DC), na Embaixada do Brasil, na capital dos Estados Unidos.

Ao lado do embaixador do Brasil em Washington, Luiz Alberto Figueiredo, e de sua comitiva, o ministro saudou o grupo e ressaltou a importância dos pesquisadores para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia do Brasil. “Vocês podem apoiar o esforço do País no desenvolvimento da pesquisa e da ciência e contribuir para programas de inovação, oferecendo ao Brasil o que aprenderam no exterior”, disse Aldo. Segundo o titular do MCTI, reforçar o apoio aos estudantes e jovens pesquisadores do Brasil é outra forma de contribuição importante realizada pela Rede Diáspora Brasil, criada pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

O embaixador Figueiredo cumprimentou os pesquisadores e enfatizou a importância do diálogo com o setor. “Quero ter sempre esse contato com pesquisadores, profissionais e acadêmicos que são referência para o País”, disse na abertura da reunião.

O ministro Aldo afirmou que o Brasil ampliou as condições para melhorar o ambiente para a produção de pesquisas. Como um dos programas com tal objetivo, citou o Proinfra, voltado à implantação, modernização e recuperação de infraestrutura física de pesquisa nas instituições públicas. “Estamos melhorando a infraestrutura das universidades com investimentos em prédios e aquisição de equipamentos”, disse.

Segundo o pesquisador Eliseu de Oliveira, cofundador do BEN-DC, o grupo está aberto à maior cooperação com o Brasil. “O grande capital que temos é o capital humano e a experiência acumulada em pesquisas realizadas em centros muito estratégicos. Queremos que vocês tragam problemas para a gente resolver”, disse Oliveira.

Participaram da reunião os presidentes da Finep/MCTI, Luis Fernandes, e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), Hernan Chaimovich; os secretários do MCTI Armando Milioni (Desenvolvimento Tecnológico e Inovação), Virgilio Almeida (Política de Informática) e Jailson Andrade (Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento); e o chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais do Ministério, embaixador Carlos Henrique Cardim.

Sobre a rede e o grupo

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial estabeleceu, em 2013, a Rede Diáspora Brasil, programa para identificar e conectar a diáspora brasileira nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, a fim de gerar novas oportunidades de parcerias e negócios, seguindo os moldes de políticas públicas para as diásporas adotadas por outros países. Naquele ano, brasileiros residentes na região de Washington decidiram estabelecer o grupo Brazilian Expert Network – Greater Washington.

O escopo do BEN-DC não se limita às áreas científicas e tecnológicas. O agrupamento está aberto à participação de profissionais brasileiros com educação superior com atuação em outros domínios. A maioria dos integrantes da diáspora da região da capital norte-americana trabalha na área médica e farmacêutica, sobretudo nos Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) e nas universidades da região.

O BEN-DC foi lançado oficialmente em março de 2014. Dois de seus membros – a astrofísica Duilia de Mello, da agência espacial norte-americana (Nasa), e o pesquisador Eliseu Oliveira, da Universidade de Georgetown – foram agraciados com prêmios para a diáspora brasileira concedidos pela ABDI, com apoio do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Fonte: MCTI