Censo 2014 está disponível para consulta

terça-feira, 23 de junho de 2015

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) conclui e divulga o 10º Censo do Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil, um importante inventário dos grupos de pesquisa científica e tecnológica em atividade no País.

Uma base de dados capaz de descrever os limites e o perfil geral da atividade científico-tecnológica no Brasil, o Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil (DGP) apresenta uma série de informações quantitativas em relação aos recursos humanos constituintes dos grupos (pesquisadores, estudantes e técnicos), linhas de pesquisa em andamento, áreas do conhecimento, setores de aplicação envolvidos, produção científica, tecnológica e artística e parcerias estabelecidas entre os grupos e as instituições, sobretudo com as empresas do setor produtivo.

Para isso, são realizados, desde 1993, Censos periódicos envolvendo as mais diversas instituições, tais como universidades, instituições  de ensino superior com cursos de pós-graduação stricto sensu, institutos de pesquisa científica e institutos tecnológicos.

Em 2015, o CNPq finalizou a décima edição do Censo, com 35.424 grupos, localizados em 492 instituições, totalizando 180.262 pesquisadores e aproximadamente 307 mil estudantes de graduação e pós-graduação. Do total de pesquisadores, 116.427 são doutores, o que equivale a 65% dos pesquisadores.

Principais Mudanças

A nova versão do DGP, implementada no ano de 2013, passa a adotar a tabela de Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE, tanto para classificar o setor de aplicação das linhas de pesquisa dos grupos como para os setores de atividade econômica das “Instituições parceiras”, nova nomenclatura do módulo “Empresas” das versões anteriores.

O novo formulário de cadastro dos grupos inclui outros campos de informações sobre colaboradores estrangeiros e participação dos grupos em redes de pesquisa. Além disso, passa a guardar o histórico de pesquisadores e estudantes que participaram dos grupos (egressos) e só permite o cadastro de técnicos que possuam Curriculo Lattes.

Foi criada também uma nova ferramenta de consulta, os Painéis de Grupos de Pesquisa, no qual os dados podem ser visualizados em gráficos. Há ainda, consultas aos sete últimos Censos realizados, a partir do módulo de Súmula Estatística, e o módulo de Séries Históricas, contendo tabelas selecionadas, com informações que sintetizam a evolução temporal e agregada do perfil dos grupos, de 1993 a 2014.

Cabe enfatizar a importância do DGP como um eficiente instrumento para o intercâmbio e a troca de informações, apontando, com precisão e rapidez, quem é quem, onde se encontra, o que está fazendo e o que produziu recentemente, e como uma poderosa ferramenta para o planejamento e a gestão das atividades de C,T&I, As bases de dados resultantes dos Censos permitem ainda a preservação da memória da atividade de pesquisa no Brasil.

Veja todas as informações do Censo 2014, incluindo os principais resultados, no Portal do DGP

Coordenação de Comunicação Social