Projeto Alimentos traça perfil mercadológico do agronegócio brasileiro

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Mais de 200 pesquisadores analisaram, por dois anos, o cenário agrícola mundial e discutiram soluções práticas para as questões do setor no Brasil. Os resultados do levantamento, dividido em quatro publicações, integram o Projeto Alimentos, projeto que tem como objetivo apresentar iniciativas de médio e longo prazo no agronegócio, para fortalecer o papel do País na oferta global de produtos e serviços ligados ao consumo de alimentos.

Atualmente, o agronegócio representa 23% do Produto Interno Bruto (PIB), configurando o setor como o de maior fôlego competitivo da economia brasileira. Conforme os dados do projeto, o País é o maior produtor mundial de açúcar, café, suco de laranja, soja e carne de aves. Dentre os países produtores, o Brasil é o que apresenta a maior potencial de suprir grande parte da demanda mundial por alimentos, que deve crescer 70% até 2050.

A iniciativa de traçar esse perfil do cenário mercadológico é do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Apesar de existirem programas com propostas semelhantes, o engenheiro agrônomo e líder da ação, Antonio Carlos Guedes, ressalta que o diferencial do Projeto Alimentos é a sua abrangência.

“Foram analisadas as ameaças e as oportunidades que rondam o setor agropecuário frente a diferentes fatores, como a economia mundial, a disponibilidade de recursos naturais, as mudanças climáticas e o crescimento populacional no País e no mundo”, informou Guedes. “Nos últimos 40 anos, o Brasil evoluiu de um País dependente de importação e se tornou líder em produção e exportação de café, açúcar, soja, suco de laranja e carnes para o mundo”, destacou.

A primeira publicação do projeto foi “O papel do Brasil no cenário global da produção de alimentos”. Os outros três volumes abordaram diversos aspectos da cadeia agroalimentar nacional, como “agroindústria”, “consumo” e a “rentabilidade econômica na produção de alimentos”. Ainda estão em produção dois volumes sobre os temas “Insumos estratégicos para produção de alimentos” e “Políticas setoriais e de investimentos sobre a agropecuária e agroindústria brasileiras”.

Agência Gestão CT&I, com informações do CGEE e MCTI