Serviços prometem reduzir riscos de plágio na produção de artigos científicos

sexta-feira, 22 de abril de 2016

De acordo com estudo realizado, com dados de 2009 a 2012, junto às duas principais bases de dados científicas da América Latina e Caribe: Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Latin American and Caribbean Center on Health Sciences Information (LILACS), o plágio é a causa mais comum atribuída à retração no número de publicações brasileiras, sendo responsável por 46% dos casos.

Pensando em diminuir essa estatística, a Editage, uma empresa de comunicação científica, está oferecendo no Brasil serviços que apoiam pesquisadores, universidades e periódicos a identificarem possíveis casos de violação ética em trabalhos científicos. O objetivo é mitigar riscos principalmente para os autores, identificando potencial de plágio, falha ética, duplicação ou redundância, garantindo a correção de problemas antes da entrega ou publicação do trabalho.

A maioria das ocorrências de violação ética é classificada como acidental e está relacionada às pressões as quais os autores são submetidos diariamente para conclusão dos trabalhos, ou ainda, por falta de informação ou treino profissional no tema. “Atuamos como consultores de confiança para milhares de pesquisadores, especialmente aqueles em início de carreira que não estão familiarizados com obstáculos para a publicação acadêmica ética. Sempre que identificamos algum aspecto suspeito chamamos a atenção dos autores e sugerimos as medidas corretivas a serem tomadas”, ressalta Abhishek Goel- Fundador & Chief Customer Officer da Editage.

Os serviços da Editage visam responder a esses desafios, baseando-se em sua vasta experiência em revisão de textos e manuscritos por meio da aplicação de processos sistêmicos. A empresa de comunicação científica tem auxiliado em casos relacionados à violação, que vão desde a fabricação de dados e manipulação de imagens, suspeitas de duplicidade de informação, até falta de documentação comprovatória de consentimento de pacientes ou voluntários, em casos que envolvem experimentação humana.

A Editage realiza campanhas de conscientização, conduz programas educativos/treinamentos e dissemina material gratuito para orientar autores acadêmicos e editores de todo o mundo quanto aos aspectos relacionados à ética na pesquisa acadêmica.

Fonte: Agência Gestão CT&I