Aumenta o número de bovinos com suspeita de contaminação radioativa no Japão

sexta-feira, 22 de julho de 2011

O Japão detectou um novo grupo de quase 850 vacas que podem ter sido alimentadas com feno contaminado radioativamente, fazendo que com que o número de bovinos sob suspeita chegue a 1500, segundo um resultado de uma pesquisa conhecida nesta quinta-feira (21).

Ao menos 835 novos bovinos suspeitos de estarem contaminados foram enviados das províncias de Iwate (norte), Akita (norte), Gunma (centro), Niigata (costa oeste), Gifu (centro) e Shizuoka (centro-sul), segundo a imprensa.

Anteriormente já havia sido detectado um lote de 650 bovinos distribuidos em fazendas nas regiões de Niigata, Fukushima (nordeste), Yamagata (centro) e Saitama (região de Tóquio).

O governo japonês proibiu na terça-feira (19) a venda de carne de gado criado em Fukushima, quatro meses após o acidente nuclear na região.

De acordo com informações, os 650 animais foram alimentados com feno contaminado com césio radioativo e vendidos em todo o país, o que gerou um alarme entre os consumidores.

“Demos ordem ao governador de Fukushima para parar com as vendas na região”, afirmou Yukio Edano, porta-voz do Governo.

Provocado pelos terremoto e tsunami gigantes que destruíram a região, o acidente nuclear da central de Fukushima Daiichi – o mais grave já registrado no mundo desde Chernobyl, em 1986 – causou o vazamento de resíduos radioativos para a atmosfera, solo e águas ao redor da usina.

O desastre provocou ainda a evacuação de mais de 80 mil pessoas que residiam em um raio de 20 km ao redor da central.

Fonte: Ambiente Brasil