Agricultor quer atender interesse do consumidor

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Os agricultores brasileiros estão satisfeitos com a vida, mas se preocupam em melhorar sua imagem pública e atender os anseios dos consumidores. Essas foram algumas das conclusões do estudo Perspectivas Agrícolas, encomendado pela multinacional alemã Basf.

A empresa de pesquisas Synovate ouviu 300 produtores e 1 mil consumidores por país, em seis nações: Alemanha, Brasil, Espanha, Estados Unidos, Índia e França.

“As visões de produtores e consumidores estão mais alinhadas do que esperávamos”, diz o coordenador de marketing da Basf para a América Latina, Roberto Araújo. “Ambos concordam que os agricultores deveriam dar mais atenção às demandas dos consumidores”, constata.

No Brasil, 63% dos produtores ouvidos concordam que deveriam focar mais no consumidor e se esforçar mais para atender os seus interesses. Pouco mais da metade (52%) dos agricultores brasileiros consideram que essas preocupações dos consumidores são legítimas.

Os agricultores brasileiros também foram dos mais satisfeitos na pesquisa, atrás apenas dos americanos. No Brasil, 74% dos fazendeiros se dizem satisfeitos, muito satisfeitos ou totalmente satisfeitos com sua condição de produtor rural.

Apesar disso, há uma forte discrepância na percepção do homem do campo. Só 20% dos produtores brasileiros se sentem respeitados pela sociedade, mas mais de 80% dos consumidores afirmam respeitá-los. Por outro lado, menos de 20% dos consumidores acham que os produtores são respeitados pela sociedade como um todo.

“Na pesquisa, ficou claro que o agricultor reconhece a sua dificuldade em se comunicar com a sociedade e que há divergências de percepção, e é aí que entra a comunicação”, diz Araújo. No Brasil, 78% dos produtores rurais querem a ajuda das indústrias ligadas ao agro para serem mais bem representados perante o público. Trata-se do nível mais alto entre os seis países pesquisados.

A própria Basf produziu um vídeo neste ano, intitulado “Planeta Faminto”, sobre a importância da produção agropecuária. Nesse ponto, aliás, houve a maior concordância entre consumidores e agricultores: 80% de todos os entrevistados pela pesquisa no mundo concordam que o papel mais importante da agricultura é alimentar a população mundial.

Um dos temas nos quais Araújo acredita que as percepções urbana e rural possam ser alinhadas pela comunicação é na adoção de tecnologia agrícola. “O apoio a novas tecnologias é pequeno entre os consumidores e alto entre os produtores, provavelmente por conta de uma imagem romântica da agricultura que ainda perdura”, avalia o executivo da Basf.

No Brasil, 78% dos produtores e apenas 29% dos consumidores concordam com a importância da engenharia genética para o desenvolvimento da agricultura. Na Índia, a concordância foi de  76% e 62%, respectivamente.

SouAgro